5 de fevereiro de 2016

Cavino Malagousia 2014

Os vinhos brancos gregos não cansam de me surpreender: cada um com um caráter muito distinto, com perfis aromáticos diferentes entre si, e muito diferentes dos brancos de outras partes do mundo, mas sempre apresentando muito frescor.


O vinho da vez foi o Malagousia 2014, produzido pela Cavino, com IGP Achaia, que se refere à parte norte da Península do Peloponeso. Já comentei sobre diversos vinhos da Cavino (aqui, aqui e aqui), além do relato sobre a participação da empresa na Expovinis 2014 (veja aqui). A Cavino é um grande produtor da Grécia, localizada no Peloponeso; seus vinhos são importados pela Winelands, e este foi oferecido em seu clube de vinhos.

A Malagousia é uma variedade pouco comum, que foi salva da extinção nos anos 1980, por um produtor da Macedônia, no norte da Grécia [*]. Ela é cultivada principalmente na Macedônia, mas também se adaptou bem ao Peloponeso, como este vinho mostra.

Ele tem uma cor amarelo-verdeal de baixa intensidade, e muito brilhante, refletindo o seu frescor. No nariz é bem aromático, muito floral (camomila e flor de amêndoas) e também com bastante frutado (abacaxi e carambola) e algo cítrico. É leve e refrescante, com baixo teor alcoólico, sabor intenso e de persistência aromática maior do que a média para um vinho tão refrescante, ressaltando notas de melaço e abacaxi caramelizado, ao mesmo tempo em que a acidez faz a boca salivar pelo próximo gole.

Ele foi o escolhido para acompanhar um lanchinho com quibe cru e coalhada seca, temperados com bastante hortelã, azeite e limão, no pão árabe. A combinação com o vinho foi um espetáculo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sintam-se livres para comentar, criticar, ou fazer perguntas. É possível comentar anonimamente, com perfil do Google, ou com qualquer uma das formas disponíveis abaixo. Caso prefiram, podem enviar uma mensagem privada para sobrevinhoseafins@gmail.com.