8 de fevereiro de 2019

Cachaça Dona Bica

Tenho um amigo de Arceburgo, cidadezinha no interior de Minas, quase na divisa com São Paulo. Cidade do interior pode não ter tanta coisa, mas tem produtos da roça: produtos da terra, artesanais, com mais qualidade e mais baratos. De vez em quando a gente 'encomenda' com ele, mel e cachaça. Mel em garrafa, que açucara, você percebe que é puro, diferente desses que a gente encontra no supermercado. Nem tem marca, na etiqueta consta apenas "Mel", o endereço e telefone do produtor.

A cachaça, por sua vez, se chama Dona Bica. Ela é produzida em uma propriedade de nome Fazenda Café Velho, e o nome é uma homenagem a uma funcionária, que trabalhou a vida toda na fazenda, e ainda hoje, mesmo aposentada, mora em uma casinha ali, perto da entrada da propriedade. Tradicionalmente, produz-se ali dois tipos de cachaça, uma Prata, sem envelhecimento, e uma Ouro, que descansa em tonéis de amendoim. Esta última, até então, era a minha preferida, uma típica cachaça curtida em madeira, mais macia que a média, e com preço bem atrativo: só R$40.

Comparação da cachaça de 2005 (à esquerda), com a Ouro tradicional

De vez em quando, esse nosso amigo chama a gente pra passar um fim de semana na chácara comendo e bebendo do bom e do melhor. Da última vez, aproveitamos o sábado de manhã para visitar o alambique. Infelizmente, o produtor não estava na hora, mas conhecemos a Dona Bica, e um funcionário da fazenda nos auxiliou com a prova dos produtos e a venda.

Para nossa surpresa, além da Prata e da Ouro, ele mostrou uma terceira, que tinha acabado de ser engarrafada, de um tonel de carvalho onde envelhecia desde 2005! Com todo esse tempo, dá pra imaginar a intensidade e maciez da cachaça. A cor era de um âmbar escuro, que eu nunca tinha visto numa cachaça pura. O sabor típico da cachaça se esconde em notas de caramelo, baunilha, rapadura, frutas secas, tostado e especiarias. E a maciez, comparável às melhores cachaças. E depois de 13 anos de guarda, ele a vende por módicos R$65.

É um outro estilo de cachaça, muito mais complexa, que pode desagradar aos puristas, mas que pode ser colocada em nível de igualdade com os melhores rums e talvez até alguns whiskies.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sintam-se livres para comentar, criticar, ou fazer perguntas. É possível comentar anonimamente, com perfil do Google, ou com qualquer uma das formas disponíveis abaixo. Caso prefiram, podem enviar uma mensagem privada para sobrevinhoseafins@gmail.com.