29 de dezembro de 2014

Templar Knight Cabernet Sauvignon 2006

Este é mais um vinho excelente que recebi do clube Winelands: o Templar Knight Cabernet Sauvignon 2006 presta homenagem aos Cavaleiros Templários, e também foi produzido pela Lovico Lozari / Stambolovo, o produtor de vários outros grandes vinhos búlgaros de que comentei (como o Merlot de Stambolovo 1991). É um vinho para quem gosta, ou quer conhecer, as características de um vinho de guarda no seu ponto ideal de consumo, sem precisar desembolsar uma fortuna.

26 de dezembro de 2014

Km 0 Río de la Plata Gran Reserva Viognier 2011

A pequena cidade de Carmelo, no sudoeste do Uruguai, se localiza no encontro entre os rios Uruguai e Paraná, quando nasce o famoso Rio da Prata. É o 'Km 0' do rio. Ali, o imigrante basco Don Lorenzo Irurtia se estabeleceu, no final do século XIX, e fundou sua vinícola: a Bodega Irurtia. É uma das vinícolas mais antigas do país. A primeira colheita ocorreu em 1913, e ano passado, com a quarta geração da família, a empresa festejou a centésima colheita. Hoje, ela possui mais de 350ha de vinhedos, e capacidade de produção de 9 milhões de litros por ano.

Esta pequena cidade está longe do roteiro enoturístico mais badalado do Uruguai, devido à sua distância em relação à capital Montevidéu (a 235 Km de distância). Mas a Winelands foi até lá para trazer seus vinhos ao Brasil.

25 de dezembro de 2014

Espumante Don Guerino Malbec Rosé Brut


Ouvi falar da vinícola Don Guerino pela primeira vez neste ano de 2014. Só que ouvi diversas vezes a respeito dela, e só ouvi falar bem. Não apenas em blogs (como o Universo dos Vinhos, Diário de Baco, ou Contando Vinhos), mas também ouvi de um grupo de conhecidos da ABS, que foram à Serra Gaúcha recentemente, e também à Avaliação Nacional de Vinhos este ano.

21 de dezembro de 2014

Château de Bellet Baron G. Rosé 2013

Trouxe este vinho da minha última viagem à Provence, no último verão. O Baron G. Rosé 2103 foi produzido pelo Château de Bellet, na cidade de Nice, Côte d'Azur. Eu já havia provado um vinho branco deles (o Baron G. Blanc 2012), e aproveitei este final de ano, para tomar o rosé, na companhia dos meus pais.

20 de dezembro de 2014

Uma passadinha na João Mendes

Sempre que vou a Belo Horizonte de carro, eu dou uma passada na Cachaçaria João Mendes. Ela fica na Rodovia Fernão Dias, na altura do município de Perdões, Km 666, em direção a BH. Fui apresentado à marca por um amigo, exaltando como ela é macia e saborosa. Gostei muito da cachaça, e por uma feliz coincidência, eu a encontrei em meu caminho. Desde então, já parei lá 3 vezes. Neste intervalo de tempo, eles reformaram a loja para receber visitantes, e substituíram o engenho, mas a produção continua artesanal.

12 de dezembro de 2014

Bacalhôa Moscatel de Setúbal 2011


Comprei esta garrafa de Bacalhôa Moscatel de Setúbal 2011 por apenas R$35,00, na adega do Makro. Prometia ser uma barganha, pois encontro o mesmo vinho em uma loja perto de casa por R$70. Afinal, de vez em quando o Makro tem alguns vinhos interessantes, principalmente portugueses, a preços convidativos. Mas devo dizer que este me desapontou um pouco, eu esperava mais dele.

6 de dezembro de 2014

Salada de bacalhau com um Albariño

Mais uma noite quente, vai bem com uma salada de bacalhau e um vinho refrescante. A salada foi composta de cenouras cozidas e cogumelos - refogados com bastante alho e salsinha, batatinhas do tipo coquetel assadas, e lombinho de bacalhau desfiado. Tudo foi misturado e deixado esfriar. Depois de frio, foram adicionados mais salsinha fresca picada, azeite extra-virgem que trouxemos da Provence, e limão.

4 de dezembro de 2014

Rhein Extra Impérial Brut

Gostei da idéia do Jorge Alonso, do blog Contando Vinhos. Para evitar a confusão que o nome do espumante possa causar, ele o apresentou como Rhein Extra Impérial Brut, e assim, também o faço. Este é mais um saboroso espumante trazido pela Winelands, direto da Romênia.

Assim como a versão Rosé, que eu tomei no mês passado, ele é produzido na adega de Rhein & Cie Azuga, a mais antiga da Romênia (produzindo continuamente desde 1906), e hoje pertencente ao grupo Cramele Halewood, que é o fornecedor oficial da Casa Real Romena. Além disso, assim como o rosé, este também é feito com uvas plantadas na Transilvânia, que devido ao seu clima frio e úmido, é considerada a melhor região do país para vinhos brancos e espumantes.