10 de dezembro de 2014

Intipalka Reserva Cabernet Sauvignon - Petit Verdot 2012

 - Já tomou vinho do Peru?



No Peru, a bebida nacional é o Pisco, um destilado feito a partir de uvas, envolvido em disputas comerciais com o Chile. Hoje, a maioria das uvas cultivadas no país é destinada à produção do destilado, mas no início do século XVI, o país exportava vinho para abastecer a metrópole, a Espanha. A produção de vinho entrou em declínio, mas hoje em dia vem voltando o interesse, com investimento em produção de vinhos de qualidade.

Um dos produtores que vem investindo neste mercado é a Santiago Queirolo. A empresa já existe desde 1880, e no início se dedicava apenas à produção de Pisco e vinhos 'coloniais' (inclusive com uso de uvas não viníferas). Mas desde 2002, nas mãos da terceira geração da família, a empresa iniciou um projeto para produção de vinhos de qualidade, que envolveu investimento em tecnologia para uma nova planta de produção, e plantio de vinhedos em uma nova região.

O projeto se chama Intipalka - que em Quéchua, significa Vale do Sol - e suas uvas estão plantadas no Vale do Ica, no sul do país, a 60 Km da costa do Pacífico, próximo às famosas linhas de Nazca. É um vale de solo pobre em matéria orgânica e clima desértico, com muito sol, a uma altitude de 500 metros sobre o nível do mar, em que a variação de temperatura entre o dia e a noite pode chegar a 20ºC.

Os vinhos Intipalka foram lançados no mercado em 2009, e já são exportados para Europa, Estados Unidos, e agora, chegam ao Brasil, trazidos pela Winelands. O Intipalka Reserva Cabernet Sauvignon - Petit Verdot 2012 faz parte da linha reserva. É produzido a partir das melhores parcelas, colhidas a mão, com total controle tecnológico durante todo o processo. Além disso, maturam por 8 meses em barricas (60% de carvalho francês, e o restante de carvalho americano), e ainda descansam por mais 6 meses depois de engarrafados, antes de serem colocados no mercado.

Ele possui cor violácea de intensidade média. Tem um perfil de aromas do velho mundo: intensidade comedida, mas com bastante complexidade, notas terrosas, folhas úmidas, especiarias, café, acompanhadas de notas singelas de frutas negras e vermelhas. Corpo médio, equilibrado, acidez em destaque, taninos muito finos e elegantes. Está pronto para ser consumido, mas uma pequena aeração no decanter permitirá que ele respire, e desenvolva melhor os aromas. Acompanha carnes vermelhas nos mais diversos preparos, desde assadas na brasa ou no forno, quanto guisados de carne, como goulash, beuf bourguingnon, daube provençale, e outros.

2 comentários:

  1. Estive em Lima e fiquei apaixonada po este vinho. Nunca imagi eu que no Peru encontraria um cabernet sauvignon de tão boa qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, não apenas Cabernet Sauvignon, eu não imaginava que teria vinho desse nível no Peru, de nenhuma uva.

      Excluir

Sintam-se livres para comentar, criticar, ou fazer perguntas. É possível comentar anonimamente, com perfil do Google, ou com qualquer uma das formas disponíveis abaixo. Caso prefiram, podem enviar uma mensagem privada para sobrevinhoseafins@gmail.com.