30 de maio de 2019

Justino's Madeira Colheita 1995

Na Madeira, as uvas brancas são consideradas as mais nobres, mas quem domina os vinhedos é a Tinta Negra Mole. De acordo com as estatísticas oficiais[*], ela ocupa 80% da área de vinhedos. Versátil, resistente a doenças, adaptada ao clima local, vigorosa e produtiva, ela provavelmente foi introduzida na ilha durante o Século XVIII, mas passou a dominar os vinhedos com o replantio que se seguiu à filoxera, que atingiu a ilha em 1872.

19 de maio de 2019

Vinho tinto de uvas brancas?

Vinho branco de uvas tintas, ok. Como a pigmentação que dá cor aos tintos, normalmente, está na casca, com um esmagamento e prensagem cuidadosos, em bica aberta (sem curtimenta), tiramos um mosto incolor de uvas tintas, que resulta em vinho branco. Em vinhos tranquilos, não é comum, mas os há, aqui e ali. Já no mundo dos espumantes, é bem mais comum, como nos confirma a expressão blanc de noirs.

E vinho tinto de uvas brancas?

Não é permitido adicionar corante nos vinhos, portanto são necessárias uvas tintas para se fazer um vinho tinto. Já uma mescla de uvas brancas e tintas, aí sim, é possível. Pequenas adições de uvas brancas em vinhos tintos não são incomuns. O exemplo mais notório são os Syrahs do Rhône Norte, que podem contar com uma adição de até 20% de uvas brancas.

5 de maio de 2019

Benedito Beef Wellington

Já fazia um tempinho que a Thais falava que queria ir no Benedito. Trata-se um restaurante estilo bistrô, localizado no Cambuí. Finalmente calhou de marcarmos com uns amigos, de almoçar lá num domingo.

Olhando o cardápio no site, quando bati o olho no Beef Wellington, não tive duvida de qual prato iria pedir; e também, qual vinho iria levar, para acompanhar o prato. Levei o Moulins de Citran 2006, um vinho de Bordeaux (AOC Haut-Médoc), que havia comprado havia já uns meses, no Sonoma.