19 de fevereiro de 2017

Dalva Porto Colheita 1977

De minha última viagem a Portugal, trouxe algumas preciosidades na mala: e uma das maiores, foi o Dalva Porto Colheita 1977, produzido pela empresa C. da Silva. Além de ter obtido um preço bem legal, a marca Dalva tem alta reputação, e qualidade que eu mesmo já havia tido oportunidade de atestar.

17 de fevereiro de 2017

L'écume: um rosé do Languedoc


Em um jantar com amigos este mês, uma amiga levou um vinho rosé com uma linda cor 'casca de cebola', aquele rosa-alaranjado pálido típico dos rosés da Provence. Se chamava L'écume 2015, produzido pelo Château La Négly. E não era apenas a cor que me fez lembrar da Provence: seu aroma que mesclava morangos frescos com casca de laranja e pomelo, e seu frescor em boca, em tudo me lembraram um bom rosé Provençal.

12 de fevereiro de 2017

Corralillo Gewürztraminer 2015

Não sou um fã de Gewürztraminer. Tendo a achar seus vinhos enjoativos, pois geralmente ela aporta muito potencial alcoólico e açúcar, mas pouca acidez para equilibrar. Por outro lado, quando o vinho é equilibrado, é uma ótima companhia para a culinária do sudeste asiático. E por essa razão, tenho buscado conhecer mais vinhos dessa variedade.

A referência em Gewürztraminers é hoje a região francesa da Alsácia, na fronteira com a Alemanha. Mas o Chile, sempre buscando diversificação, tem obtido bons resultados com a variedade no Vale de San Antonio. Esse vale costeiro localizado próximo à capital Santiago tem clima frio influenciado pelo Pacífico, e tem apostado em variedades de clima mais frio; entre elas, a 'Gewürz'.

7 de fevereiro de 2017

Um Port dos Estados Unidos

Dia desses, me deparei com um vinho inusitado: um 'Port' feito nos Estados Unidos. Tratava-se o Bogle Port Petite Sirah 2008, um vinho fortificado doce, produzido pela Bogle Vineyards, uma vinícola com sede em Clarksburg, Califórnia.