26 de outubro de 2020

Hyperion Fetească Neagră 2010

A Cramele Halewood foi uma das mais importantes empresas vinícolas da Romênia. De origem inglesa (daí o nome Halewood), iniciou as operações na Romênia no ano de 1987, inicialmente monopolizando a exportação de vinhos romenos, e posteriormente, também atuando na importação de vinhos estrangeiros, e finalmente, produção de vinhos na Romênia. Como uma grande empresa, tinha produção em todas as faixas de preço. Alguns de seus melhores vinhos são da linha inspirada nos deuses titãs, como Kronos e Rhea, Theia (que eu jurava que já tinha descrito aqui no blog, mas buscando as referências para este texto, não encontrei) e, principalmente, a linha Hyperion.

21 de outubro de 2020

Feudi di San Gregorio Pietracalda

Em 2017, me encantei com o Fiano di Avelino básico, produzido pela Feudi di San Gregorio (relembre aqui). Qual não foi a minha alegria de encontrar o Feudi di San Gregorio Pietracalda 2018, o Fiano de categoria superior do mesmo produtor?!? Era importação própria da Evino, sendo vendido por R$150, e com desconto devido ao meu aniversário, saiu por R$120. Só para se ter uma idéia, a Domno traz o Fiano básico pelo mesmo preço.


1 de outubro de 2020

Sospirolo Pinot Noir Nature Rosé

Este é mais um exemplo da capacidade da Serra Gaúcha de produzir espumantes de excelente relação qualidade-preço: Sospirolo Pinot Noir Nature Rosé.

14 de setembro de 2020

Portell Pallid de Trepat

Eu gosto de encontrar, provar, e comentar vinhos exóticos, que a maioria dos consumidores mais habituais raramente provou, como vinhos da Romênia, Bulgária, Montenegro, etc. Mas países clássicos como a França ou a Espanha ainda têm muitas denominações que a gente lê nos livros, mas que não esperaria se deparar com seus vinhos, muito menos aqui no Brasil. É o caso de Conca de Barberà.