Harmonizações

Quando se fala de harmonização entre vinho e comida, às vezes as opiniões de formadores de opinião dão a impressão de ser uma ciência exata, onde se calcula o prato perfeito para um vinho, e vice-versa. Qualquer coisa fora daquilo estaria errado. Bem, alguns vinhos e pratos podem ser mais difíceis de se harmonizar, mas normalmente, é mais fácil do que isso. Em uma boa harmonização, no mínimo, o vinho não pode tornar a comida desagradável, nem o contrário. O ideal é que um torne ao outro melhor.

E como isso ocorre? Pela interação entre componentes do vinho e do prato. No vinho, os componentes gustativos (acidez, álcool, taninos, açúcar) e também os aromas. E na comida? Sal, açúcar, pimenta, acidez, amargor, gordura, e também os aromas.

O gosto pessoal é fundamental. O que funciona para uma pessoa, pode não funcionar para outra. Mas em geral, existem algumas regras que funcionam bem para quase todo mundo. Clique no link abaixo para ver algumas diretrizes básicas que podem ajudar muito:

Para ver as harmonizações que já descrevi, você pode clicar neste link: Harmonizações. Se quiser seguir as próximas, você pode cadastrar o feed no seu leitor RSS favorito. Segue o link: Feed Harmonizações.
Ou ainda, pode seguir o painel no Pinterest:

Siga o painel Harmonizações de Sobre vinhos e afins no Pinterest.

Um comentário:

Sintam-se livres para comentar, criticar, ou fazer perguntas. É possível comentar anonimamente, com perfil do Google, ou com qualquer uma das formas disponíveis abaixo. Caso prefiram, podem enviar uma mensagem privada para sobrevinhoseafins@gmail.com.