14 de setembro de 2020

Portell Pallid de Trepat

Eu gosto de encontrar, provar, e comentar vinhos exóticos, que a maioria dos consumidores mais habituais raramente provou, como vinhos da Romênia, Bulgária, Montenegro, etc. Mas países clássicos como a França ou a Espanha ainda têm muitas denominações que a gente lê nos livros, mas que não esperaria se deparar com seus vinhos, muito menos aqui no Brasil. É o caso de Conca de Barberà.

7 de setembro de 2020

Maria da Cruz

Meu pai tem uma coleção de cachaças, muitas das quais ganhou de presente. A maioria, ele não pretende nunca abrir, não por apego, mas simplesmente porque ele não acredita que a qualidade valha a pena. Mas vez ou outra, ele abre alguma cachaça da coleção, que lhe chama a atenção.

Ele me perguntou se eu tinha curiosidade em alguma, e apontei para a Maria da Cruz, uma cachaça de rótulo verde escuro com detalhe dourados, simples mas de bom gosto, e cujo líquido apresentava uma bela cor dourada, intensa e brilhante.