26 de abril de 2015

Vertical A Sirio: 2001, 2003, 2007, 2008 e 2009

A ABS Campinas aproveitou a presença no Brasil do Sr. Luca Tommasini, que é proprietário e enólogo da Azienda Agricola Sangervasio, para realizar uma degustação vertical de seu principal vinho, o 'supertoscano' A Sirio.

A Sirio é o carro-chefe da vinícola, e seu nome é uma homenagem ao avô de Luca, Sirio Tommasini. É um 'supertoscano', isto é, um vinho da Toscana que não segue as regras de DOC da sua região, optando por um estilo mais 'internacional', no entanto com produção de qualidade reconhecida. Oficialmente, é classificado como Toscana Rosso IGT, mas independente disso, recebe altas pontuações e ótimas críticas há quase duas décadas, e foi elevado a uma categoria de vinhos venerados. É importado pela Zahil, e vendido por R$222 (safra 2008), no site da importadora.

A degustação foi um evento especial. Provamos as antigas safras 2001 e 2003, que já não estão mais disponíveis para venda - existem apenas algumas garrafas no acervo da vinícola, que são guardadas para ocasiões como esta. Além delas, havia também a 2007, que ganhou o prêmio no Top10 da Expovinis este ano, na categoria tinto do velho mundo; a safra 2008, que é a atualmente comercializada; e a safra 2009, que ainda não foi lançada.

24 de abril de 2015

Icewine da Eslovênia

No meu texto anterior, comentei a respeito da maior parte dos vinhos apresentados pela Puklavec & Friends, em sua participação na Expovinis 2015. Mas deixei o melhor para o final. Além da participação na feira, a empresa realizou uma degustação comentada, dirigida pelo enólogo Mitja Herga. E nesta degustação, ele apresentou o Gomila Icewine Welshriesling 2009.

Da Eslovênia para o clima do Brasil

Terminou hoje a Expovinis 2015. No meio dos grandes espaços de vinhos da Itália, França e Espanha havia um pequeno stand, representando um pequeno país da Europa, que chamou a atenção: vinhos da Eslovênia. O país é pequeno, mas o produtor é grande: a Puklavec & Friends é o maior produtor de seu país, controla 1100 hectares de vinhas - sendo 650ha próprios, e o restante arrendados - e produz 7,5 milhões de litros por ano.

Grandes também são as expectativas da empresa com o mercado brasileiro: eles garantem que têm o clima perfeito pra produzir os vinhos perfeitos para o clima do Brasil. As terras da empresa se localizam no nordeste do país, em uma região montanhosa de clima continental, de invernos rigorosos e verões frescos, um clima ideal para a produção de vinhos brancos e espumantes frescos e frutados. No clima da região, a maturação das uvas é muito lenta, garantindo vinhos de excelente acidez e muito frutados. É uma maturação tão lenta que não é possível produzir vinhos tintos de qualidade, por isso a empresa produz vinhos tintos na República da Macedônia (um foi apresentado na feira, conheça-o clicando aqui).

21 de abril de 2015

Portugal esteve em Campinas

... e estará na Expovinis


Neste último 20 de abril, Portugal esteve presente em Campinas, trazido pela CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal - e pela Essência do Vinho, em duas ações voltadas ao trade, para apresentação de novos produtos. Durante o dia, houve uma feira com degustação livre no Hotel Vitória, além de duas degustações comentadas pelo crítico de vinhos Rui Falcão, e à noite, um jantar harmonizado no restaurante Pobre Juan, com a presença dos produtores.

Os eventos contaram com 14 produtores, alguns já bem conhecidos, como a Gran Cruz (Porto Cruz), a Sogevinus (detentora das marcas de vinho do Porto Kopke, Burmester, Cálem e Barros), a Companhia das Quintas, e outros bem menos conhecidos, mas com produtos muito interessantes. Todos estarão na Expovinis, a partir de amanhã, e quem gosta de vinhos portugueses, recomendo fortemente uma visita ao stand da CAP, para conhecê-los.

Produzido na República da Macedônia

Este vinho é produzido pela Puklavec & Friends, a mesma empresa que faz o espumante Sauvignon Blanc Demi Sec. A sede da empresa fica na região de Ljutomer-Ormož, no nordeste da Eslovênia. Acontece que esta região é adequada para produção de vinho brancos, mas não para vinhos tintos, onde as uvas não atingiriam a maturação adequada. Por isso, eles buscaram outro local para a produção de tintos de qualidade. E encontraram as condições que buscavam na região de Negotino, na República da Macedônia. Portanto, este é um vinho engarrafado na Eslovênia, mas produzido na Macedônia!

17 de abril de 2015

Espumante Sauvignon Blanc da Eslovênia


Segundo a lenda, um grupo de cruzados que ia em direção a Jerusalém parou para descansar em uma região montanhosa. Ali, foram recebidos por um povo hospitaleiro, e tomaram de seus vinhos. Gostaram tanto, que decidiram ficar, e batizaram a localidade de Jerusalem.

Este lugarejo se localiza na região de colinas entre os municípios de Ljutomer e Ormož, região de Podravje, no nordeste da Eslovênia, quase na fronteira com a Croácia. Devido ao clima mais frio, os vinhedos desta região são considerados ideais para a produção de vinhos brancos e espumantes. Nessas terras estão os vinhedos e a vinícola de Puklavec & Friends.

11 de abril de 2015

Gnocchi GG e vinho GG

Cardápio

  • Gnocchi alla salvia com costelinha flambada
  • O clássico gnocchi de mandioquinha da casa, porém feito em pelotas de tamanho extra-grande, recheadas com queijo Canastra, e refogadas com sálvia na manteiga. Acompanha costelinhas de porco marinadas em vinho, depois refogadas e flambadas em cachaça envelhecida (de Salinas).
  • Rioja Vega GG 2013, DOCa Rioja (Espanha - tinto)
  • Corte inusitado entre Garnacha e Graciano (50% cada), duas castas tradicionais da região de Rioja, com estágio de 6 meses em barris da carvalho americano.

Este foi o cardápio no bistrô Chez Thais, um bistrô exclusivíssimo, que atende pouquíssimas pessoas (eu, e eventualmente alguns convidados), e funciona poucos dias da semana, sem data fixa. A harmonização fica por conta do cliente, que pode levar o próprio vinho, sem pagar taxa de rolha. Para os convidados que preferirem, a casa possui uma adega com rótulos muito bem selecionados, e de excelente custo-benefício.

8 de abril de 2015

Copa lombo 'pancetada' com geléia de abacaxi

... harmonizada com um Chardonnay barricado


Thais resolveu criar um prato novo; foi à feira, e voltou de lá com uma peça de copa lombo, panceta cortada em tiras, cenouras, e um abacaxi, para fazer o que ela batizou de 'copa-lombo pancetada com geléia de abacaxi'.

Para começar, ela deixou a peça de copa lombo e as cenouras marinando em vinho branco, com alho picado e algumas sementes de anis-estrelado. Depois, retirou a peça, reservou a marinada, e fez um corte na copa-lombo pela lateral, para abri-la, mas sem dividir a peça em duas. Daí ela espalhou o tempero, de alho, sal e sementes de coentro maceradas no pilão - um bom pilão de pedra que compramos em Ouro Preto, e torna isso mais fácil. Após espalhar o tempero, Thais colocou uma cenoura e uma tira de panceta dentro da peça, e a fechou. Terminou enrolando as tiras de panceta em volta da peça, e prendendo-as com palitos de dente.

6 de abril de 2015

Licor de hierbas de Orujo

Um amigo que foi à Espanha me trouxe de presente um licor de Orujo, tradicional da Galícia. Ele - que vai à Espanha com alguma freqüência, pois tem família lá - me contou que é costume bebê-lo gelado, após as refeições, por ter propriedades digestivas. Pode-se manter a garrafa no congelador, que o licor não congela. Porém, antigamente, trabalhadores rurais costumavam tomá-lo pela amanhã, após o desjejum, antes de ir trabalhar. E ainda hoje há pessoas mais idosas, no interior, que mantém este hábito.

4 de abril de 2015

Bacalhau e Vinho Verde: a harmonização tradicional da Semana Santa

Sexta-feira Santa é dia de bacalhau. Durante os dias que antecederam a Semana Santa, todos os mercados e supermercados estiveram abarrotados de ofertas de bacalhau. E como não poderia deixar de ser, também tivemos bacalhau em casa. Não que a gente se limite a comê-lo apenas na Semana Santa; mas não é porque comemos o ano todo que vamos deixar de aproveitar as ofertas da Quaresma. É um peixe muito versátil, com mil-e-uma formas de se preparar.

A receita da vez foi bacalhau à Brás. Ela teria sido criada por um certo cozinheiro (ou taberneiro) de nome Brás, no Bairro Alto, em Lisboa, que resolveu misturar o bacalhau desfiado com ovos e batata palha [*]. Quando teria isso ocorrido? Não consegui encontrar essa informação.

3 de abril de 2015

Baladin Nazionale e Baladin Nora

Em minha última viagem à Itália, descobri que a Itália não é país só de vinho, ao conhecer as cervejas Baladin. Em Roma, fui a um dos bares que a cervejaria possui pelo país, e me encantei com as cervejas. Não tardou muito para que elas começassem a ser importadas no Brasil, e escrevi a respeito da Baladin Isaac, uma cerveja ao estilo witbier (cerveja de trigo da Bélgica).

1 de abril de 2015

Um Tawny 20 anos, pêssegos, figos e calda de caramelo

Depois de um belo steak de alcatra com molho de limão siciliano de almoço (clique aqui para ler a respeito), veio a sobremesa: pêssegos e figos grelhados, com calda de caramelo, feita em casa, do zero. Tão logo terminamos o almoço, Thais colocou o pêssego e figos cortados na metade, para grelhar, com um pouquinho de manteiga. Daí ela jogou a calda que já tinha feito antes do almoço, e estava pronta um sobremesa saudável e muito saborosa!

Para o preparo do caramelo, ela começou colocando uma colher de sopa de manteiga na panela. Ao começar a derreter, sem deixar queimar a manteiga, ela jogou 3/4 de xícara de açúcar mascavo. Esperou o açúcar derreter todo, mexendo um pouquinho de vez em quando. Quando estava todo derretido, ela foi adicionando leite, aos poucos, no olho, para obter a consistência desejada. O resultado foi essa delícia, que pode ser vista na foto.

Steak de alcatra com molho de salsa e limão siciliano

Thais foi à feira comprar os ingredientes do almoço. Disse-me ela, que ao pedir aspargos e limão siciliano, o Sr. Feirante perguntou: "vai fazer risoto hoje, né?". Não, o limão é pra preparar um molho para o bife, e os aspargos serão servidos grelhados como acompanhamento. "Nossa, como é esse molho?", e ela explicou. Ele gostou da idéia, então chamou a esposa: "vem ouvir, esse molho, você queria uma idéia nova de molho...", e Thais teve que explicar de novo. Tudo bem, ela já tem intimidade. Se ela não aparece um dia, a Sra. Feirante pergunta: "terça passada você não apareceu, né?".