28 de setembro de 2013

Cervejaria Nacional e sua nova cerveja refermentada com mel


Este sábado, conheci a Cervejaria Nacional, fábrica/bar de cervejas especiais, na cidade de São Paulo, que tem pouco mais de 2 anos. A fábrica fica no térreo, e podemos ver os tanques de fermentação através dos vidros, à medida que subimos a escada para o bar que fica no andar de cima.
Eles têm 5 receitas de produção regular, e uma conveniente opção no cardápio de uma tábua com amostras das 5, por R$25,00. Nada melhor para se conhecer de forma mais abrangente a produção da casa. A tábua vem com:


  • Domina Weiss, cerveja de trigo ao estilo alemã, de cor clara, adocicada, pouco amarga, e fermentada com leveduras selecionadas especificamente para se obter aromas de banana e cravo;
  • Y-Îara Pilsen, uma pilsen mais encorpada, puro malte, e com boa dose de lúpulo, resultando em um sabor com final persistente;
  • Mula I.P.A., uma ale com alto teor de álcool (7,5%), aromas cítricos, e muito lúpulo. É a mais amarga da casa, com 60 I.B.U. (International Bitterness Units), uma escala de medida de amargor padrão de cervejas;
  • Sa'si Stout, cerveja de alta fermentação, de cor negra resultante do malte torrado, e sabor tostado característico;
  • e para completar, (na verdade era a terceira da tábua) uma novidade da casa: Isis, refermentada com mel. Foi lançada no dia 23/09, e pelo menos por enquanto, não faz parte das linhas regulares. Tem aroma bem marcado pelo mel, além de sabor levemente adocicado, e amargor equilibrado. Com a segunda fermentação, ela chega a 6% de teor alcoólico.


Além das cervejas, claro, e de tira-gostos saborosos e bem preparados, outro fato que me agradou muito na casa é o fato de oferecerem água gratuitamente, e à vontade. Bom para limpar o paladar entre uma cerveja e outra, e também para evitar os efeitos nocivos do álcool.

A nova legislação da cerveja

A nova cerveja da casa surgiu num momento de alteração da legislação brasileira para produção de cerveja. A legislação não permitia a adição de nenhum ingrediente de origem animal; entre eles, o mel. Porém, a legislação permite a importação de cervejas equivalentes. Uma incoerência.
Há pouco mais de um mês, em negociações entre produtores e o Ministério da Agricultura, foi aprovada uma portaria que flexibiliza as regras brasileiras, com o intuito de alinhar a produção brasileira com as práticas internacionais de cervejas especiais. As novas regras devem beneficiar exatamente estes pequenos produtores, micro-cervejarias, que correspondem a apenas 1% do mercado de cervejas do país.
Da minha parte, a mudança é bem vinda, e que a Isis tenha vindo para ficar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sintam-se livres para comentar, criticar, ou fazer perguntas. É possível comentar anonimamente, com perfil do Google, ou com qualquer uma das formas disponíveis abaixo. Caso prefiram, podem enviar uma mensagem privada para sobrevinhoseafins@gmail.com.