25 de outubro de 2013

Quercus Rosé 2010


O vinho estava na adega, esperando o momento ideal de ser consumido. Era um vinho rosé, da uva Merlot, nada demais, nada mais a se falar dele. A não ser o fato de que era da Eslovênia. O primeiro vinho da Eslovênia que eu teria a oportunidade de provar, e por isso merecia uma ocasião especial.
O tempo passava, outros vinhos foram sendo consumidos, muitos deles sem maiores formalidades. Uns, acompanharam refeições simples (afinal nem todos os dias temos tempo de preparar e apreciar banquetes). Outros, simplesmente abri, e tomei. Sem mais.
Também momentos se fizeram surgir para outros vinhos - que foram devidamente apreciados - mas não para este. Até que chegou-se ao cúmulo, o momento sem volta. Um dia de muito calor. Um dia comum, uma refeição simples, não haviam convidados para compartilhar o vinho. Porém, já nenhum outro vinho parecia adequado para o momento: só ele. E não havia, no momento, nenhum outro parecido, nenhum outro com que eu pudesse me enganar. Havia chegado o momento.
E assim, abri o Quercus Rosé 2010, meu primeiro vinho esloveno. Tomei-o por si mesmo, a ocasião foi o vinho. E o apreciei muito bem apreciado. O que comi, nem me lembro. Só me lembro do vinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sintam-se livres para comentar, criticar, ou fazer perguntas. É possível comentar anonimamente, com perfil do Google, ou com qualquer uma das formas disponíveis abaixo. Caso prefiram, podem enviar uma mensagem privada para sobrevinhoseafins@gmail.com.